quarta-feira, 15 de setembro de 2010

O Mercado de Trabalho

Como os cursos superiores de Biotecnologia ainda são recentes no país, o graduado enfrenta a concorrência de técnicos e de outros profissionais da área de Ciências Biológicas no mercado de trabalho. Mas o setor cresceu especialmente no último ano por causa do lançamento pelo governo federal, em fevereiro de 2007, da Política Nacional de Desenvolvimento da Biotecnologia, que incentiva os estudos científicos na área. Os principais campos de atuação são de saúde humana e animal, meio ambiente e alimentos. O Brasil tem se destacado em pesquisas de vacinas, clonagens e produtos transgênicos – o aumento na produção do biodiesel já demanda trabalhadores que saibam manipular geneticamente as sementes usadas para produzir o combustível. Os estudos com o manuseio de embriões e células-tronco também têm aberto vagas para essa área. O especialista trabalha, ainda, em laboratórios de análises clínicas e na indústria farmacêutica, na qual é responsável pela produção de medicamentos e pelo controle de qualidade. Outro setor em ascensão é o de microbiologia ambiental, em que o biotecnólogo atua em projetos que visam à degradação de resíduos com auxílio de microrganismos. Como o diplomado ainda é pouco conhecido no país, o estágio durante o curso é fundamental para garantir um emprego no futuro. Atualmente, o graduado recebe salário semelhante ao de um biólogo recém-formado.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário